Os cuidados com a Luz Azul

Ao longo do dia, nossa pele passa por exposições a diferentes espectros de luzes. A mais preocupante é a radiação solar, afinal, a permanência no sol por longos períodos sem proteção pode causar envelhecimento, manchas e até câncer de pele. Mas isso não significa que em ambientes internos estamos protegidos dos efeitos da luz.

Muitas pessoas acham que a única luz prejudicial à pele é a solar. Mas a luz vinda de lampadas, tablets, computadores e smartphones - que estão cada vez mais presentes em nossa rotina - é uma grande vilã para a saúde da pele. Também conhecida como "blue light", luz azul ou luz visível, essa iluminação pode ser responsável pelo fotoenvelhecimento precoce e pelo surgimento de manchas.

A luz emitida por lâmpadas artificiais e computadores têm um espectro menos intenso que o espectro solar e não são radiação ultravioleta(ou seja, filtros apenas químicos, sem cor não protegem a pele da luz visível!!!) Apesar disto, esta luz atua em nossa pele causando inflamação e produzindo radicais livres. Dependendo de sua intensidade, a luz visível pode atingir camadas mais profundas da pele onde o colágeno é produzido, proteína que garante elasticidade e resistência, e causa o envelhecimento das células. Já a inflamação pode afetar manchas já existentes e causar o surgimento de novas colorações indesejadas na pele.

Se sua pele é morena ou negra, a atenção com a luz azul deve ser ainda maior. Isso acontece devido às reações intensas que a luz causa nos melanócitos, que são as células que produzem os pigmentos da pele. Peles mais claras e com menos melanina apresentam respostas mais suaves por serem menos reativas.

Como se proteger da luz azul? O filtro mais eficaz contra a luz visível é o protetor físico, que ao criar uma barreira física na pele, cria um escudo contra a exposição da luz. Ao aplicar o protetor solar físico, ele não deve ser espalhado até desaparecer, pois assim o seu efeito bloqueador pode ser perdido. Camadas de maquiagem também protegem e prolongam o efeito de proteção, mas não se esqueça: o protetor deve ser reaplicado a cada duas horas!

Apesar da luz do sol ser mais intensa e possuir uma radiação maior que a luz visível, a exposição frequente à luz visível sem proteção também causam alterações dermatológicas. Os cuidados com a pele devem ser constantes e diários e os protetores não podem ser esquecidos em dias nublados nem em dias que ficamos em casa atualizando as leituras no tablet, batendo papo no celular ou assistindo nossos filmes favoritos.